Outubro Rosa – Se toca! Se cuida!

 

Outubro é o mês oficial da conscientização e combate ao câncer de mama. Remetendo à cor do laço que simboliza, mundialmente, a luta contra o câncer de mama, o movimento é nomeado de “Outubro Rosa“. Durante o mês inteiro este movimento alerta sobre os riscos e a necessidade de diagnóstico precoce. O Outubro Rosa estimula a participação da população, empresas, e instituições públicas. Confira alguns dados sobre a doença:

Outubro-Rosa-Gráfico

 

A Creato apoia o Outubro Rosa e incentiva a participação de todos!

Livro Conexão Cultural

O projeto Conexão Cultural tem o objetivo de resgatar e celebrar as manifestações culturais locais. A lógica é que o acervo cultural sempre está presente em qualquer município: a beleza cênica, as festas tradicionais, as bandas de fanfarra, as histórias populares, a arte local, etc.

O Livro, uma publicação do Catraca Livre, tem o objetivo de contar a experiência da execução de ações que promovem acesso e fomentação à democratização cultural, realizadas em três cidades do interior de Minas Gerais: Itaú de Minas, Fortaleza de Minas e Pratápolis. A Votorantim e o Catraca Livre apresentam a sistematização do projeto, validando a voz dos sujeitos envolvidos e ressaltando os aprendizados  desse piloto como uma espécie de guia teórico e prático.

 

O resultado do projeto foi a criação de 3 três blogs: O Queijo com cultura (de Itaú de Minas), Conexão Uai (de Fortaleza de Minas) e o Se liga na Prata (de Pratápolis).

A Creato abraçou o projeto e contribuiu com várias ideias e a criação do mascote do Blog Queijo com Cultura, além de ceder um espaço na revista CreatoMIX. Esta contribuição foi retratada no livro e é motivo de muito orgulho para a Creato.

Para acessar o livro on line clique aqui. E para saber mais sobre o projeto acesse: projetoconexaocultural.com.br

 

 

Por que registrar uma marca?

Registrar marca é importante para a integridade dos negócios.

O que é uma Marca? Quando falamos “marca” (ou logo, logotipo ou erroneamente “logomarca”), temos uma definição natural do que vem a ser esse vocábulo. Essa ideia, do senso comum, nos diz que marca é um símbolo, um sinal, um emblema, uma insígnia, uma “identidade” etc. Marca é exatamente isso, ou seja, um sinal distintivo, cuja finalidade é realmente identificar produtos e serviços.

Enfim, por que registrar uma marca?

Apesar de não ser obrigatório, o registro da marca no INPI garante direitos específicos. Se você possui algum negócio, provavelmente seus produtos ou serviços devem ter uma marca. Então, imagine deixar de registrá-la e, tempos depois, saber que seus concorrentes estão imitando a sua marca, desviando a sua clientela e, consequentemente, prejudicando os seus lucros?

Mascote Creato
O registro da marca é a forma mais segura de garantir:

proteção contra o uso indevido;

proteção contra atos de concorrência desleal;

que não haja violação de direitos de terceiros;

o direito de impedir terceiros que utilizem marca idêntica ou semelhante para os mesmos produtos ou serviços.

Além disso, a obtenção do registro viabiliza o licenciamento da marca, gerando para seu titular receita proveniente de pagamento de royalties. Com a marca registrada, você tem garantias contra seu uso indevido, resguardando-se contra a concorrência desleal e atos de má-fé praticados por terceiros. É um respaldo legal que constrói valor para a marca, fornece mais segurança à sua atuação no mercado, além de viabilizar transações comerciais nas quais sua marca é o maior objeto de negociação.

Uma coisa é certa: obter o registro da sua marca é a melhor forma de proteger sua empresa, seu negócio. Por isso para todos os clientes que procuram a Creato para a criação de uma nova marca ou redesign de uma já existente, sempre os orientamos sobre a importância do registro. Como se trata de um processo administrativo com várias etapas, aconselhamos a contratação de uma empresa com ênfase na prestação de serviços relacionados ao ramo de direito empresarial. Indicamos a Allmark – Marcas e Patentes que foi a empresa que realizou o processo de registro da marca da Creato, que foi a primeira e única agência, de Passos e região, a ter a marca registrada.

Em média, um processo de registro de marcas sem problemas (exigências ou oposições) leva de 18 a 24 meses para ser concluído, mas isso é uma estimativa. Depois de registrada a marca tem validade de 10 anos e pode ser renovada de 10 em 10 anos.

17 coisas que geralmente ninguém te fala

 

Nem sempre é fácil dizer certas verdades para quem a gente gosta. Mas, na maioria das vezes, são esses conselhos ou afirmações que podem ajudar as pessoas a terem uma vida mais feliz. Pensando nisso, o ilustrador Alex Nuriega reuniu várias dessas verdades que precisam ser ditas e, em paralelo, criou umas ilustrações para o projeto “Stuff no-one told me” (Coisas que ninguém me disse).

O mais interessante desse projeto é que ele tem tudo a ver com o que a gente sempre defende, que é trabalhar com o que você, realmente, ama. Confira uma seleção de 17 ilustrações e não deixe de conferir seu blog, que já possui mais de 80 delas!

 

E seja feliz!

Logotipo ou Logomarca?

 

Entenda a razão da dúvida que machuca o ouvido de Designers e Publicitários

Na verdade, logomarca é uma dessas criações tipicamente brasileiras que, assim como a compulsão para inventar nomes próprios, por exemplo, definiriam o brasileiro como um indivíduo imaginoso, pouco afeito à convenções. No entanto, convertamos, a capacidade de inventar, por si só, não encerra mérito nenhum. É possível que seu “genial” inventor estivesse, ao criá-la, querendo dar conta daquelas situações em que o núcleo da identidade visual da empresa repousa num sinal misto, no qual um símbolo e um logotipo se combinam na veiculação de uma dada imagem.

O fato é que se por acaso foi essa a origem do termo, atualmente, no Brasil, todo sinal gráfico que pretenda identificar uma empresa ou um produto é chamado de logomarca, independente de ser símbolo, logotipo ou sinal misto.

Logos em grego quer dizer conhecimento, e também palavra. Typos significa padrão e também grafia. Portanto, grafia-da-palavra ou palavra-padrão. Agora palavra-marca ou conhecimento-marca quer dizer o quê? Coisa alguma.

Marca, vem do germânico Marka. Quando traduzimos do germânico, ou mesmo do português ou inglês para o latim temos o termo Signum, que traduz-se claramente para significado. E mesmo no português, e no uso moderno da palavra marca significa tudo aquilo que uma empresa representa. Sendo assim, logomarca é um termo redundante: significado do significado. Assim vemos porque não podemos utilizar este termo para falar sobre um Logotipo.

E é espantosa a desenvoltura com que cerca de dois terços da população ligada à comunicação gráfica no Brasil usa e veicula essa expressão errônea nos termos epistemológicos, com a segurança de estar brandindo um termo de alto teor técnico e expressivo.

Logotipo, ou logótipo, refere-se à forma particular como o nome da marca é representado graficamente, pela escolha ou desenho de uma tipografia específica. É um dos elemento gráficos de composição de uma marca, algumas vezes é o único, tornando-se a principal representação gráfica da mesma.  

Vira e mexe temos a mesma discussão sobre esse termo, não só aqui na agência mas também com os colegas, com clientes etc. Por isso eu penso que seja muito importante sermos bastante sérios a este respeito.

Se você ainda sente dúvidas sobre quando deve-se usar o termo “logomarca”? Eis um gráfico para ajudá-lo:

 

 

QUANDO-USAR-LOGOMARCA-cópia

Mude o futuro do país

A Creato está ligada neste importante momento que definirá o futuro do nosso Brasil.

O eleitor consciente está por dentro do processo eleitoral. Sabe que, apesar dos problemas, a política é um instrumento de ação da sociedade. Por isso, costuma participar das reuniões políticas e acompanhar os debates, além de procurar saber quem são os candidatos, assim como as propostas de cada um deles.

eleições

Identificação

Estas eleições terão algumas novas regras. Entre elas, a obrigação do cidadão apresentar, no dia da votação, um documento de identificação com foto juntamente com seu título de eleitor. Serão aceitos a carteira de identidade ou de identidade funcional, carteira de trabalho ou de habilitação com foto, assim como o certificado de reservista. Já as certidões de nascimento ou casamento não serão admitidas como prova de identidade.

Se você não possui mais o título de eleitor, atenção: Termina no dia 23 de setembro o prazo para pedir a reimpressão deste documento. Uma nova via pode ser solicitada em qualquer cartório eleitoral do país.

O Tribunal Superior Eleitoral autorizou a reimpressão do título, até esta data, mesmo para os eleitores que estiverem fora do seu domicílio eleitoral. Isso é um avanço, já que legislação anterior previa que quem estivesse fora do seu local de votação tinha somente até 4 de agosto para pedir uma nova via do título.

Mas é bom lembrar: Só pode pedir a reimpressão do título os eleitores que já tinham ou solicitaram o título até 5 de maio deste ano, data em que foi fechado o cadastro eleitoral de 2010.

A exigência da apresentação dos dois documentos foi introduzida na Lei das Eleições por meio da Lei 12.034/09.

Como denunciar a compra de votos

Para denunciar, é preciso primeiro saber identificar as tentativas de compra de votos. Veja como:

1º Passo – Identificar um ato de corrupção

Compra de votos – Oferta ou doação de qualquer “benefício” ao eleitor. Pode ser dinheiro, presentes, material de construção, emprego, serviços médicos ou de advogados, etc. Essa simples oferta já é motivo para que o candidato seja cassado.

Uso eleitoral da Máquina Pública – Utilização do dinheiro público para pagamento de despesas de campanha.

Boca de urna – Tentativa de influenciar o voto do eleitor no dia das eleições, com distribuição de folhetos do candidato, entrega de brindes, uso do carro de som e realização de comícios.

2º Passo – Coletar Provas

O simples testemunho do eleitor é muito importante para a Justiça Eleitoral determinar a cassação de um político. Mas se o eleitor puder juntar provas – como fotos, gravações, folhetos, telefonemas, emails – será mais fácil provar a culpa do candidato.

3º Passo – Denunciar

A denúncia pode ser feita diretamente à Promotoria Eleitoral, à Polícia Federal, ao juiz eleitoral ou ao Comitê 9840 (www.lei9840.org.br).