Vida secreta

Escovar os dentes, comer pizza, fazer a barba ou limpar o salão são apenas algumas intimidades de icônicos personagens da nossa cultura reveladas durante postagens ao longo deste fim de semana em nossa página no facebook. Em momentos cotidianos e que nós nunca poderíamos sequer imaginar, Batman, Mario, Spiderman e muitos outros são retratados na série “The Secret Life of Heroes”, criada pelo designer Greg Guillemin, que usou e abusou da Pop Art, do humor ácido e de um certo minimalismo nos personagens presentes. Confira uma seleção de imagens desta série um tanto quanto comum para nós, mas incomum para os heróis:

 

 

Redesign de marcas

O redesign favorece uma nova comunicação com o público e até mesmo abordar e representar uma nova ideologia adotada pela empresa, além de ser possível aumentar as vendas sem, necessariamente, alterar o produto. Os fatores que levam à necessidade do redesign são diversos, como a necessidade de destaque, o reposicionamento de mercado ou a adequação ao gosto dos compradores, para isso, algumas empresas fizeram apenas ajustes estéticos com alterações quase imperceptíveis, como foi o caso do Facebook e do Instagram, enquanto outras mudaram drasticamente a fim de refletir sua nova realidade. Veja abaixo o antes e depois de algumas empresas que investiram no promissor redesign:

Em Janeiro o canal musical VH1 mudou sua identidade visual, inserindo um sinal de “+” em sua marca, que representa a união perfeita de TV e música, além de significar a positividade, adição e variedade que o canal proporciona aos telespectadores. A tipografia, em caixa alta, também destaca-se.

Nivea, uma empresa tradicional que não mudava seu logotipo desde 1925, rendeu-se ao redesign e incorporou no logo a sua tradicional latinha de creme redonda.

A Motorola, que agora faz parte do Google, mudou seu logotipo em Junho, adotando uma elipse de cores que representa a conectividade e a própria Google. Fez parte das mudanças também a adoção de uma tipografia minúscula, mais acessível, presente e amigável.

A empresa de cigarros Lucky Strike foi uma das únicas a não adotarem o estilo minimalista flat. Ela apostou em uma nova identidade com profundidade, que funde as cores características da marca com uma nova tipografia detalhada, o resultado ficou elegante.

Como parte das empresas que fizeram apenas ajustes nos detalhes, o aplicativo Instagram redefiniu sua tipografia, ficando mais simples, sem detalhes complexos. O intuito é ser mais acessível.

Adotando o estilo flat e ajustando os detalhes, o Facebook também divulgou recentemente sua nova identidade, que apresenta um “F” maior e uma tonalidade de azul mais profunda.

A nova identidade visual do Firefox foi alvo de debate nos últimos meses, pois, apesar de ser visualmente a mesma coisa, todos os detalhes, degradês, sombras e brilhos foram minimizados e suavizados.

Até em Maio deste ano, a empresa manteve seu nome como “20th Century Fox“. Agora, ela finalmente entrou no século 21, mudando de nome e trazendo consigo um visual contemporâneo, com um “X” minimalista que simboliza Fox e os holofotes do logotipo anterior.

De maiúsculo para minúsculo, foi isso que a Billboard fez além de deixar a marca mais impactante e com mais cores. Pode parecer pouca coisa, mas a intenção foi aproximar a marca do público de forma lúdica e cativante.

 

Nossos Redesigns

 

Creato também já fez uso do redesign muitas vezes. Sempre atendendo aos desejos dos clientes e integrando as tendências e os requisitos de uma boa identidade, mostramos o quão é importante investir neste recurso quando necessário. Confira alguns exemplos:

A área de trabalho da empresa Alagu é extensa, e assim deveria ser o significado de sua identidade visual após o redesign. As cores remetem às suas áreas relacionadas com a natureza em sua totalidade. Ainda há um “A” subliminar inserido na trolha, uma ferramenta empregada na exerção do trabalho da empresa.

A nova identidade visual do DJ Spock une com harmonia temas relacionados à música – e às suas ferramentas de trabalho. Uma nota musical, caixa de som e decibéis compõem o novo logotipo, que carrega consigo uma tipografia “futurista”.

Uma das exigências da Vulcamec, uma empresa de vulcanização, ao solicitar o redesign foi que fosse mantido os riscos da logotipo antiga. Tendo em mente a área de trabalho da empresa, adaptamos as correias transportadoras ao “V”, que ainda mantém os riscos. Mesclamos a perspectiva da logo também na tipografia, mudando-a também.

Após um problema com a patente do logotipo anterior, fomos requisitados pela RefriPassos para que fizéssemos um redesign em sua identidade visual. Mantemos as cores características, mas aplicamos profundidade e inserimos um “P” subliminar no “R”, iniciais da empresa.

A empresa de confecções, Barbara, exigiu que a nova marca refletisse delicadeza, suavidade e movimento. Para isso, unimos linhas, uma tipografia moderna e uma agulha, formando assim um sutil “B”. Foi retirado também o “.com” do nome da empresa.

Posições infelizes de anúncios

Na comunicação há sempre espaço para abordagens cômicas e humorísticas nos anúncios publicitários, cuja intenção é comunicar com o alvo de maneira mais lúdica. Entretanto, há também espaço para aquelas que não tinham intenção de serem engraçadas, mas acabam sendo mais que as intencionais justamente pelas posições onde se encontram ou pelas interferências de outras publicidades próximas. Todo cuidado é pouco para uma campanha não ser ridicularizada por um posicionamento infeliz no veículo. Confira os exemplos abaixo e fique ligado:]

“Minha irmã acidentalmente se matou” – “Oops”

“Spearmint Rhino – Clube Masculino” – “Onde está o papai?”

“Uma a cada três pessoas in Louisiana morrem de ataque cardíaco” – “2 por 3 dólares”

“Está com uma sede gigantesca?”

“Nascido nas Filipinas, americano por orgulho” – “Não os deixem entrar”

“Hmm… Fabuloso!”

“Mostre à ela o seu “eu” de verdade”

“Perigo! Pular dentro do túnel é proibido” – “Apenas faça isso”